receba nossas postagens no seu e-mail!

Manual do Advogado

Advogar exige a carteira da OAB. Carteira da OAB exige passar em uma prova. Só que muitos bacharéis não conseguem passar nessa bendita!
Sem a carteira não é possível praticar atos próprios da advocacia, como assinar petições e fazer audiências. Mas será que dá para trabalhar na área enquanto não for aprovado ou se não quiser tirar a carteira agora? A resposta é COM CERTEZA! 
Separei 6 atividades que você pode exercer sem a carteira da OAB:
1. ASSISTENTE JURÍDICO / PARALEGAL
Paralegal é a mesma coisa que Assistente Jurídico. Na prática é alguém que auxilia o advogado em atividades mais simples, como separação de documentos, cópias, pesquisa de julgados, elaboração de relatórios e até de peças processuais mais simples (mas sempre assinadas em conjunto com um advogado). Acho que essa é a opção da maioria dos recém-formados.

2. CORRESPONDENTE
Todos os dias os advogados recebem publicações e precisam de cópias dos processos. O correspondente é o profissional que se encarrega de fazer as cópias e enviar ao advogado. Ele pode ser contratado para exercer a atividade para profissionais do seu Estado ou até mesmo de outros. Essa é uma atividade que ainda é exercida por muitos, mas está com os dias contados, já que os Tribunais optaram pela implantação dos processos eletrônicos.
3. CONSULTOR ***

O consultor faz pesquisas e elabora pareceres sobre os temas contratados pelos clientes e empresas. O que isso quer dizer? Bom, na prática o cliente chega com uma dúvida ou problema e o consultor pesquisa a legislação, jurisprudência e doutrina, elabora um documento formal bem detalhado com as possibilidades que o cliente pode enfrentar com aquela situação e dá a opinião técnica dele.
4. JURISTA 
Essa atividade é para aqueles que optam pela carreira acadêmica e tem talento para a escrita. Se você é um intelectual que gosta de longos debates e tem senso crítico, essa carreira pode ser para você. Um jurista pode escrever livros mais simples, doutrinas, dar palestras, etc. Normalmente são especialistas em um tema.

5. PROFESSOR
Não precisa de muita explicação, né? Se você está lendo isso aqui é porque já teve um professor. Só lembrando que para ser professor não precisa de OAB, mas também não pode ser só bacharel. Você deve continuar seguindo a carreira acadêmica, estudando e se aperfeiçoando na matéria que escolher dar aula.
6. CONCURSEIRO
Essa é a carreira mais rentável, mas também mais difícil. Diversos concursos públicos tem salários elevados e exigem apenas a graduação em Direito. Se você gosta de estudar, tem foco e é persistente, talvez essa seja uma ótima opção!
Independente da carreira que escolher, faça com excelência, e se o seu foco é ser advogado mesmo, estude bastante para passar na prova e não desista! 🙂

http://www.manualdoadvogado.com.br/

_________________________________

***A atividade de consultor é privativa da advocacia, conforme artigo 1, II do Estatuto da Advocacia. Contribuição da colega Michelle nos comentários 🙂

Leia também

Deixe seu comentário

34 Comentários

  • Melissa
    19 junho, 2018

    Oi, Djoni! Tudo bem?Verdade… no Youtube ainda está a consulta… Preciso atualizar o material de lá também ;)Com relação à sua dúvida, precisa de OAB para fazer carga sim, mas carga rápida, que é aquela só para cópias, normalmente não precisa… Só se a Vara for mais rigorosa…Abraço!

  • Djoni Filho
    17 junho, 2018

    Ola Dra. No seu video do Youtube ainda consta a Consulta como atividade sem necessidade de Oab. Outro ponto: nos processos fisicos, nao e necessario Oab para fazer carga? Ate mesmo um estagiario precisa da carteira da Oab, diante da responsabilidade de se ter um processo fisico em maos. Salvo melhor juizo.

  • igor chagas
    05 junho, 2018

    OLA QUERIA SABER QUE PRA JUIZ PRECISA TER 3 ANOS DE PRATICAS JURIDICAS POREM POR SER CONCURSADO NA AREA MILITAR NAO TEM COMO EXERCER ADVOCACIA COMO PODERIA TER ESSAS PRATICAS JURIDICAS ? TIRAR OAB E ESPERAR 3 ANOS SEM SEQUER EXERCER A ATIVIDADE SERVE ? OBRIGADO

  • Melissa
    01 junho, 2018

    Oi Patrícia!Você quer saber se “Assistente em Direitos” é o mesmo que “Advocacia”? É isso? Bom, a única faculdade apta a formar advogados é a de Direito e mesmo assim fica condicionado ao exame da OAB.Não sei que curso é esse de “Assistente de Direitos”, mas certamente não é a mesma coisa 🙁

  • Anônimo
    31 maio, 2018

    Oi Melissa meu nome ê patricia estou estudando assistente em direitos ê o mesmo que advocacia agradeço des de já

  • Melissa
    19 maio, 2018

    Oi, tudo bem?Pode abrir o escritório sim, você só não pode se identificar como advogada ou exercer as tarefas privativas, como fazer audiências, assinar peças, etc 😉

  • Anônimo
    11 maio, 2018

    Boa noite, sou bacharel em Direito, pós graduada em Direito Privado e pós graduanda em Direito Civil e processual civil. Ainda não fui aprovada no exame de ordem. Gostaria de saber se posso abrir um escritório com um advogado, atuando como assistente jurídico, fazendo atendimento, juntada de documentos e coisas do tipo? Poderia colocar meu nome em cartões ou placas, junto com o do advogado responsável?

  • Melissa
    02 maio, 2018

    Oi, Damasceno! Tudo bem?Recomendo que você faça um processo de Coaching ;)Se quiser saber mais, escreve pra gente: priscila@manualdoadvogado.com.br

  • Damasceno
    25 abril, 2018

    Olá me dá uma dica , sou bacharel em direito a 8 anos só conclui o a faculdade e parei no tempo pois vi que não queria advogar e sim chegar a licenciatura, mas durante a faculdade os colegas falavam que para ser professora precisava da OAB então deixei meus planos de lado. Mas hoje após 8 anos quero voltar e quero algo que possa aproveitar minha graduação. O que seria bom? Desde já agradeço

  • Júnior
    24 março, 2018

    Bom dia! Gostaria de saber se a atividade de assistência jurídica/paralegal conta como tempo de exercício em atividade jurídica para fins de concurso público

  • Melissa
    02 fevereiro, 2018

    Oi, Marco! Tudo bem?Claro que seria plausível usar a área da biologia no direito penal.Esse site é só de Ciências Criminais e pode te ajudar:https://canalcienciascriminais.com.br/Abraço! 😉

  • Marco Pulizzi Cipriano
    26 janeiro, 2018

    Oi, MELISSA ! Tudo bem ? Sou formado em Ciências Biológicas, e atualmente sou acadêmico em Direito, Não vejo e não conheço pessoas que advogam em direito ambiental , tenho uma duvida, gosto da área criminal , estudo psicologia forense, como posso aproveitar esta área da biologia na área do direito, mas sem ser ambiental, seria plausível na área criminal ?Desde já grato :

  • Melissa
    28 novembro, 2017

    Carlos,Não tenho experiência em Direito Previdenciário, então não sei dizer 🙁

  • carlos r gonçalves felix
    25 novembro, 2017

    Uma,pessoa pode ,emitir recibo,de aposentaria administrativo,e cobra um devido valor,antes de aposenta,e pode pegar sem se advogada,existe aposentadoria administrativa

  • Melissa
    22 novembro, 2017

    Oi, tudo bem?Depende da sua pretensão… Se quiser advogar efetivamente e entrar na área jurídica, faça o curso de Direito. Se for apenas complementação, aí sugiro a especialização mesmo. Abraço e boa sorte 😉

  • Rafael Schuindt
    19 novembro, 2017

    Estou em dúvidas em fazer a graduação em direito, ou uma pós em direito trabalhista pois sou formado em Gestao em Recursos humanos. Gosto muito da área e estou nessa duvida em qual rumo seguir.

  • Melissa
    04 novembro, 2017

    De nada 😉

  • Alex
    04 novembro, 2017

    Obrigado pelos esclarecimentos!!! Deus te abençoe.

  • Melissa
    04 novembro, 2017

    Oi, Alexsandro! Tudo bem?Você pode até prestar a prova da OAB, mas não poderá pegar a carteira e advogar sendo militar.De toda forma, ainda que fosse contratado como assistente jurídico – que não precisa da carteira da OAB, seria no regime da CLT, o que é vedado pelo Estatutos dos Policiais Militares.Se você deseja migrar para a área do Direito, o ideal é pedir exoneração do cargo.Abraço 😉

  • Melissa
    04 novembro, 2017

    Oi, Joeni! Tudo bem?Se for jurídica, precisa sim!Abraço 😉

  • Joeni Luiza
    31 outubro, 2017

    Olá, para prestar assessoria previdenciária precisa estar inscrito na OAB?

  • Alex
    27 outubro, 2017

    Olá Melissa. Sou militar e portanto possuo profissão incompatível com a advocacia. Mas li em seu texto a função de assistente jurídico, na minha condição de militar eu poderia me encaixar ou mesmo assim ainda teria impedimentos. Estarei fazendo a prova da Ordem agora, isso seria algum diferencial em caso de algum impedimento???Desde já agradeço sua atenção.Cordialmente,Alexsandro Camara

  • Melissa
    19 setembro, 2017

    Pedro, tudo bem?Acredito que não precisa, mas melhor confirmar no edital!Abraço 🙂

  • pedro ernesto
    18 setembro, 2017

    analista judiciário precisa de OAB?

  • Melissa
    26 agosto, 2017

    Independente de ser advogada, recomendo muito a faculdade de Direito para qualquer pessoa, pois ajuda a ampliar a visão de mundo.Abraço e boa sorte! 😉

  • Unknown
    25 agosto, 2017

    Eu gostaria de fazer direito, mas não tenho a mínima vontade de ser advogada. Quero outras carreiras.

  • Melissa
    27 junho, 2017

    De nada!Boa sorte! 😉

  • Gicelle Quintão
    27 junho, 2017

    Atuar como advogada eu já imaginava que não poderia…Muito obrigada pela ajuda. Abraço

  • Melissa
    26 junho, 2017

    Oi, Gicelle! Tudo bem?Que interessante!Poxa, não sei te dizer… Você teria que pesquisar um pouco sobre o assunto, já que é uma área bem específica.De toda forma, atuar como advogada só com OAB, então o que você poderia fazer seria algo relacionado a pesquisa, professora ou coisas semelhantes às que eu escrevi no post.Abraço e boa sorte! 😉

  • Gicelle Quintão
    26 junho, 2017

    Boa noite,Sou tenho bacharelado em Ciências Náuticas, tive cadeira de direito marítimo na universidade, gostaria de saber em quais papeis eu poderia atuar com uma pós-graduação em direito marítimo.

  • Melissa
    05 janeiro, 2017

    Tem razão, Michelle!Texto devidamente corrigido! 😉

  • michelle miyaji
    03 janeiro, 2017

    Consultoria é atividade privativa de advogado, veja o estatuto da OAB: Art. 1º, II