receba nossas postagens no seu e-mail!

Manual do Advogado

 

Muitas vezes as empresas pedem relatórios jurídicos. O que elas querem saber, além do andamento dos processos, são as áreas em que tem problemas e quanto vão pagar ou economizar. Já vi clientes saírem de escritórios conceituados por causa de relatórios que não atendiam suas necessidades, então é importante que você ofereça um trabalho completo, preciso e confiável.

Uma coisa muito importante para as empresas é saber quais as chances de êxito que elas terão em cada ação e é assim que você deve avaliar:

Provável: avalie assim quando uma matéria já estiver pacificada, quando o reclamante for revel, quando ele não fez provas, quando foram juntadas provas irrefutáveis, quando há confissão em audiência, quando já houve uma sentença improcedente, enfim, quando é quase certo que aquele processo será favorável ao seu cliente.

Possível: avalie assim quando uma matéria for controvertida, depende de provas ou outra situação em que não seja possível prever se o seu cliente terá êxito.

Remota: avalie assim quando uma matéria já estiver pacificada, quando a empresa for revel, quando ela não fez provas, quando foram juntadas provas irrefutáveis, quando há confissão em audiência, quando já houve uma sentença procedente, enfim, quando é quase certo que aquele processo será favorável à outra parte.

O relatório jurídico pode ser apresentado ao cliente em diversos formatos, cabendo a vocês (em conjunto) escolherem o mais adequado. O formato dependerá, na verdade, das ferramentas que você dispõe e da necessidade e preferência do cliente. Seguem algumas sugestões:

WORD

Viável apenas para clientes que possuem poucos processos.
Coloque o número da ação, da vara e o nome das partes.
Logo abaixo, escreva a instância em que o processo está e descreva brevemente os fatos que ocorreram.
Finalize esclarecendo a probabilidade de êxito do processo diante das provas apresentadas ou no entendimento dos tribunais (provável, possível ou remota).
Date e assine.

Exemplo:

EXCEL

Recomendado quando um cliente possui diversos processos.
Inclua na planilha as informações que o cliente desejar, como dados dos processos, instância, sentença e êxito. Acrescente outras, se necessário.

Exemplo:

POWER POINT

Pode ser usado quando o cliente tiver diversos processos.
Através de gráficos (pizza, linhas, colunas, etc), é possível visualizar facilmente diversas informações, como região onde tem mais processos, probabilidade de êxito, matéria mais acionada, enfim, aquilo que o seu cliente preferir.

Exemplo:

PROGRAMAS ESPECÍFICOS

Existem programinhas jurídicos específicos, como o Themis, em que você faz todo o acompanhamento dos processos e ele mesmo já te traz ferramentas de relatórios.

Exemplo:

O relatório pode parecer uma obrigação chata para o advogado, mas é de extrema importância, pois é com base nas suas informações que o cliente fará provisionamentos financeiros, então sempre entregue relatórios confiáveis!

É MUITO IMPORTANTE SABER QUE:

Anualmente as empresas são auditadas (algumas até 4 vezes por ano), então essa solicitação de relatórios jurídicos pode ser periódica. O que as empresas de auditoria precisam saber é se o valor provisionado efetivamente corresponde ao passivo trabalhista do seu cliente e um relatório mal feito poderá ter sérias consequências para ele.

O relatório elaborado pelo advogado é um indicador do que está acontecendo na empresa do seu cliente. Produza o relatório jurídico, mas vá além. Faça uma analise detalhada, mapeie os problemas (ex.: horas extras excessivas, muitos acidentes, etc) e ao entregar o resultado, já ofereça um caminho para que essas questões sejam solucionadas.

Se tiver alguma dúvida, me escreva 😉

Deixe seu comentário

12 Comentários

  • Melissa
    05 setembro, 2018

    Oi, tudo bem?Não entendi muito bem que tipo de relatório você precisa fazer… Pode me explicar?

  • Anônimo
    05 setembro, 2018

    Digite seu comentário…oi Melissa, como faço um relatorio de um processo regocial?

  • Melissa
    25 julho, 2018

    Oi, Déa!Essa empresa já sua cliente? Em caso positivo, a cobrança depende de como foram fixados os honorários entre vocês (por mês, por processo, por êxito, etc). Caso eles estejam te contratando apenas para esse relatório, aí não existe tabela… A cobrança deverá ser proporcional ao trabalho que você terá!Qualquer coisa, me manda e-mail 😉

  • Déa Avelar
    23 julho, 2018

    Olá Dra. Melissa,Como faço a cobrança de honorário destes relatórios?A empresa, inicialmente, só quer um relatório dos processos existentes, ou seja, tomar ciência do que existe de demanda contra ela.Gata.

  • Cássia Machado
    24 novembro, 2017

    Realmente interessante, muitas dicas essenciais!!Mais poderia me ajudar, como fazer um gráfico de pizza, a partir de uma planilha de excel?

  • Melissa
    19 junho, 2017

    Que bom que gostou!Obrigada pelo feedback, Emanuel 🙂

  • Emanuel
    18 junho, 2017

    Parabéns pela página, Melissa!Esse é um excelente trabalho e tem ajudado muitas pessoas inexperientes como eu.Obrigado por tudo.

  • Melissa
    21 maio, 2017

    Que bom, Jussan! 😀

  • Jussan Gonçalves
    20 maio, 2017

    Perfeito!Tive que apresentar um relatório hoje na empresa em que estou trabalhando. Você me ajudou muito, como sempre.Obrigado! Sucesso!

  • Melissa
    23 março, 2016

    Obrigada, Ricardo! Também estou gostando muito do conteúdo do Arquivo Direito! [ http://www.arquivodireito.com.br/ ]

  • Ricardo Orsini
    23 março, 2016

    Conteúdo muito bom. Parabéns pelo site!