receba nossas postagens no seu e-mail!

Manual do Advogado

A advocacia pode ser exercida de várias formas e uma delas é atuar como advogado audiencista, que é aquele que só faz audiências.  É isso mesmo. O cliente entra em contato com o advogado e, depois de acertarem os valores, o advogado comparece no dia – com antecedência, claro – conversa com o reclamante ou com o preposto, se for o caso conversa com as testemunhas e faz a audiência. O vínculo dele com o processo acaba no momento em que a sessão acaba.
Eu, por, exemplo, já trabalhei em empresa, em escritório, nas varas fazendo audiências e agora trabalho em casa. Aí você me pergunta: “Vale a pena ser advogado audiencista?” Bom, tenho algumas coisas para falar sobre isso, então vou separar em tópicos.
INÍCIO
Para começar nessa área é fácil: 
Coloque um anúncio – com autorização – na sala da OAB da região em que você quer atuar. 
Avise aos seus colegas advogados (aqueles da sala de aula e de outros empregos) que está pegando audiências avulsas. 
Converse com outros audiencistas das varas, porque eles sempre tem uma indicação para dar. Se não tiverem, pergunte se eles podem anotar o seu telefone para quando souberem de algo. 
Normalmente quem contrata o audiencista é um escritório e não uma empresa, então envie uma proposta para escritórios que atendam grandes clientes.
Nunca me inscrevi em sites pagos, mas já vi algumas propostas e valores que eles enviam e são realmente baixas, porque é feito praticamente um leilão de preços, então talvez não valha a pena.
DINHEIRO
O advogado audiencista ganha no volume: quanto mais audiências, mais dinheiro.  Já fiz um post bem completinho sobre valores de acordo com o cliente e com o seu tempo de experiência. Você pode ver aqui quanto cobrar para fazer audiências trabalhistas
DICAS
Se você acha que essa é uma opção para você, saiba disso:
Organização é fundamental para não perder audiências e, consequentemente, o cliente.
Procure se concentrar em uma região. Recomendo que não aceite fazer no mesmo dia audiências em cidades diferentes. Atrasos acontecem e você pode não chegar a tempo.
Tenha um colega como backup. Se a sua audiência atrasar, você pode acioná-lo para te substituir.
Não cobre muito barato. Se valorize. Audiências em outras cidades devem custar mais caro, pois o deslocamento é maior e nesse tempo você poderia atender mais de uma audiência em uma mesma região.
Pegue quantas audiências iniciais e de conciliação puder. Elas geralmente são mais simples e rápidas.
Passe confiança para o cliente. Estude o processo com antecedência, faça suas anotações e dê o seu melhor em cada audiência. Ao final, envie um relatório ao cliente informando tudo o que aconteceu e as próximas providências que ele tem que tomar.
PARTE CHATA
Não ter hora para nada. Tem dia que não dá nem para comer, de tão corrido que é.
Morar na sala da OAB. Ainda bem que tem café 🙂
Viver sem bateria no telefone.
Pegar atrasos gigantes, de 1, 2, 3, 4 horas. Algumas vezes já saí do fórum as 19h ou 20h. O atraso das audiencias é uma coisa absolutamente normal, então se você é impaciente, talvez não se dê bem com esse sistema de trabalho.
Aguentar juizites. Sério. Já presenciei cada coisa que não vale a pena nem mencionar.
CONCLUSÃO
Depois de falar tudo isso, vou retomar a pergunta inicial: “Vale a pena ser advogado audiencista?
A resposta é sim, dependendo do volume que você tiver. 
Na minha época de audiencista, por exemplo, eu trabalhava menos tempo do que no escritório  (média de 1 a 2 audiências por dia, 3 a 4 vezes na semana) e ganhava mais. 
Já tentou trabalhar como audiencista?
Conta pra nós a sua experiência! 😉

________________

Quer ser um especialista em audiências?

Curso: Audiência Trabalhista na Prática

Leia também

Deixe seu comentário

9 Comentários

  • Melissa
    03 setembro, 2018

    Como assim, Brasil???

  • Unknown
    25 agosto, 2018

    Acreditem se quiser. Sou audiencista e fui incluído como réu num processo contra o escritório, e pior! Fui condenado solidariamente com os responsáveis pelo escritório. Estou em fase de recurso. Já viram isso?

  • Melissa
    08 janeiro, 2018

    Oi, tudo bem?No site deles tem um formulário de contato: Eles retornam rapidinho 🙂

  • Anônimo
    08 janeiro, 2018

    Olá Dra. Melissa. Gostaria de saber sobre a indicação desse contador. Como posso entrar em contato para saber sobre ele?

  • Melissa
    20 junho, 2017

    Daniel, tudo bem?O escritório pode te pagar de duas formas: Nota Fiscal (precisa de CNPJ) ou RPA (não precisa de CNPJ).Aí depende do que você combinar com eles! Se você for de SP/Grande SP e precisar abrir empresa, me avisa pois tenho uma ótima indicação de contador 😉

  • Anônimo
    19 junho, 2017

    Melissa, boa tarde.Gostei muito do conteúdo da sua publicação.Tenho uma dúvida. Para ser audiencista, precisa ter CNPJ?Obrigado.Daniel Junior

  • Alanna Alves
    17 março, 2017

    Ok, muito obrigada!!

  • Melissa
    15 março, 2017

    Alanna, tudo bem?Como tem bastante coisa para falar sobre o assunto, vou programar uma publicação bem completinha para a semana que vem, ok? 😉

  • Alanna Alves
    14 março, 2017

    Melissa, boa tarde!Sou recém formada e quero começar a atuar como audiencista, haja vista que o retorno financeiro é mais satisfatório do que trabalhar 9 horas em um escritório para receber uma remuneração pífia. No entanto, me surgiram dúvidas quanto a preparação para audiências em grande volume. Como você se preparava quando realizava várias audiências no dia? Você recebia os casos com antecedência para poder estudá-los e formular as perguntas para as partes e testemunhas? Você anotava os pontos principais para não confundir um caso com outro? Você indica grande volume de audiências para advogados iniciantes? Obrigada!