receba nossas postagens no seu e-mail!

Manual do Advogado

 

A profissão que escolhemos exige trajes diferenciados. Não tem como fugir. A regra é se vestir com elegância, sobriedade e discrição. Prova disso é que se chega algum advogado um pouco fora do padrão, os outros ficam olhando e julgando sim. Se a primeira impressão é a que fica, deixe uma boa para o seu empregador, clientes, colegas de profissão e juízes 😉
Historinha rápida: eu trabalhava em um renomado escritório, e em uma avaliação recebi notas excelentes em todos os quesitos, exceto roupas. Refleti a respeito e comecei a mudar minha vestimenta, a pintar as unhas, a passar maquiagem. Conclusão: quando encontrei um cliente logo em seguida ele ficou visivelmente surpreso e disse que eu estava muito diferente. Também recebi elogios da coordenadora e colegas. A imagem é mais importante do que imaginamos!
Separei alguns exemplos de como se vestir. Olha só:

 

HOMENS:
Ternos e camisas em cores discretas, sempre com gravata.
Meia combinando com o sapato (por favor!).
Não precisa usar roupas caras, mas ande alinhado, use roupas do seu tamanho e se não quiser errar, aposte na camisa branca (já vi advogados com camisas vermelha, amarela, verde, etc.).
Cabelo bem cortado (não precisa ser curto, desde que esteja alinhado).
Barba bem feita (seja tirando tudo, ou desenhando bem a barba).
No verão pode tirar o paletó e dobrar a camisa, mas mantenha a gravata.

 

 

MULHERES:
Nada de roupas muito justas, curtas, com decotes, alcinhas, tomara que caia ou manga única. Opte por cortes clássicos e cores discretas. Pense assim: Se a roupa que você está pensando em usar serve para ir à uma balada, a um passeio informal ou sair nos finais de semana, então não é uma roupa para usar no trabalho.
Os sapatos tem que ser fechados. Sandália nunca.
Acessórios não precisam ser pequenos, mas devem ser discretos.
Unhas sempre bem feitas. Se o esmaltes começar a sair, é preferível tirar tudo. Não deixe descascado.
Esteja sempre maquiada, mas com discrição.
Cabelo sempre arrumado (pode ser preso ou solto).
Lembre-se: estamos o tempo todo vendendo a nossa imagem, então procure fazê-lo da forma mais efetiva possível! 😉

Leia também

Deixe seu comentário

10 Comentários

  • […] de peças para empréstimo no momento da sustentação. Para os demais, o traje obrigatório são vestes sóbrias, condizentes com o exercício da profissão. TEMPO O tempo de sustentação depende de cada TRT. […]

  • Bruna Zanella
    03 julho, 2018

    Melissa, não é fácil essa nossa profissão, ne?! Gostaria de sugerir um post com umas dicas de combinações simples para as mesmas peças, como scarpins e terninhos! Obrigada!!!��

  • Melissa
    14 junho, 2018

    De nada <3

  • Terezinha Mendes
    11 junho, 2018

    Boa noite, obrigada pela orientação.Att. Terezinha Mendes

  • Melissa
    07 janeiro, 2018

    Oi, Gustavo! Tudo bem?Recomendo que vá ao fórum e verifique como as pessoas lá se vestem.Siga o padrão da maioria 😉

  • Melissa
    07 janeiro, 2018

    Tem prós e contras, como qualquer outra 😛

  • Gustavo Garcia
    05 janeiro, 2018

    Me falaram que em alguns casos podemos abrir mão do terno e usar calça gins com blusa polo ou calça gins com uma blusa social dobrada ou sem manga. É verdade???Particularmente fico com receioPs. Não moro em cidade grande, é um pouco interior

  • Melissa
    31 agosto, 2017

    Oi, Suzan! Tudo bem?Lógico que pode usar!Até as juízas usam calça 😛

  • Suzan
    28 agosto, 2017

    Bom dia. Uma colega de faculdade me disse que mulher não pode usar calça, mesmo sendo social, em audiência. É verdade? Adorei o seu artigo. Me incentivou bastante em relação aos cuidados com o visual.

  • Unknown
    17 agosto, 2016

    legal quero ser uma acho que é uma profisão magnifica…