receba nossas postagens no seu e-mail!

Manual do Advogado


TEXTO ATUALIZADO DE ACORDO COM A REFORMA TRABALHISTA! 
_____________________________________________
A dica de hoje é rápida e simples, mas pode fazer toda a diferença na sua ação!
Quando há desistência a parte pode entrar com outra ação formulando novamente aquele pedido. Quando há renúncia, a parte desiste do direito de pleitear judicialmente determinada verba.
Percebe o impacto que isso terá na vida do seu cliente? E o artigo 841, § 3° da CLT ainda fala que depois da contestação, o autor não poderá desistir da ação sem o consentimento do reclamado.
Normalmente esse pedido é feito na própria audiência – antes de começar a instrução, então esteja atento!
O meu conselho é o seguinte:
Reclamante: Se precisar, desista do pedido, mas evite ao máximo a renúncia. Só aceite renunciar se você realmente não tiver direito àquela verba.
Reclamada: Se o reclamante pedir a desistência de algum pedido, diga que só concorda se for feita a renúncia. Pensa comigo: se ele está pedindo a desistência, é porque sabe que a prova está frágil e provavelmente aquela verba será julgada improcedente. Caso o reclamante não concorde com a renúncia, deixe o processo seguir, pois o prejuízo será dele.
Você já passou por uma situação dessas?
Como resolveu?
________________
Crédito de imagem: Freepik

Leia também

Deixe seu comentário

83 Comentários

  • Júlia
    18 outubro, 2018

    Olá, Dra. Melissa! Fiz um aditamento e dentre os tópicos constava a desistência de 3 pedidos. No momento da propositura não tinha ocorrido a citação, tampouco a apresentação de contestação. O artigo 841, § 3° da CLT aduz sobre a desistência da ação, mas e quanto aos PEDIDOS? Corro o risco de depender da anuência da parte contrária?

  • Melissa
    04 setembro, 2018

    Oi, tudo bem?Só olhando o processo 🙁

  • Melissa
    04 setembro, 2018

    Oi, tudo bem?Você deve conversar com o seu advogado ;)Boa sorte!

  • Melissa
    04 setembro, 2018

    Oi, tudo bem?Nessa fase você pode pedir a desistência, mas a parte contrária tem que concordar – o que eu duvido.Pode entrar com a nova ação, mas sugiro aguardar a sentença.Às vezes clientes fazem isso conosco mesmo 🙁

  • Anônimo
    31 agosto, 2018

    Doutora, chegou um caso até mim em que o empregado entrou novamente com praticamente a mesma ação que ele já teria desistido anteriormente, como saber se houve só a desistência ou a renuncia ?

  • Unknown
    30 agosto, 2018

    Dra se eu renunciar aos pedidos de uma ação trabalhista,futuramente poderei entrar contra esta empresa se ela errar contra mim novamente?Tenho duas ações trabalhista contra a mesma empresa(uma está no tst e a outra na vara trabalho) Se eu renunciar a essa da vara do trabalho a outra do tst vai continuar né?

  • Unknown
    30 agosto, 2018

    boa tarde Melissa,estou com uma caso trabalhista que lhe confesso que está me dando uma dor de cabeça grande. Entrei com a ação antes da reforma pedindo a sucessão, pois pela documentação que tinha em mãos, a 1a empresa informa aos funcionários que a nova empresa assumiria seu lugar. Sendo que a todo momento a 2a empresa alega que não teria responsabilidade tanto é que celebrou novo contrato de trabalho. Pedi a unicidade contratual e a responsabilidade da 2a empresa pelo pagamento das verbas. Houve audiência inaugural e nas defesas, a 1a diz que a 2a sucedeu a mesma e seria a 2a que teria que pagar as verbas. Já a 2a empresa informou que o contrato foi rescindido com a tomadora dos serviços e esta só assumiu no dia seguinte e que as verbas que esta devia ao autor foram pagas na rescisão. Houve a audiência inaugural e falei em réplica e mantive a tese da sucessão trabalhista. O problema é que só no dia da audiência de instrução que eu descobri que realmente não houve sucessão quando as testemunhas me explicaram o que realmente aconteceu. Na audiência o juiz foi bem claro que vai julgar improcedente com resolução de mérito porque não houve sucessão até porque meu cliente confessou que não houve sucessão. Na hora pensei até na possibilidade de renunciar mas fiquei com medo de prejudicar ainda mais o meu cliente.o juiz adiou a sentença sine die. Estou pensando em entrar com uma nova ação contra a 1a empresa e pedir as verbas rescisórias do período que o autor trabalhou. será que nessa fase processual é possivel pedir a desistência da ação para ingressar com outra?

  • Melissa
    23 agosto, 2018

    Aí tem que continuar com o processo 😉

  • Curiosidade
    20 agosto, 2018

    Boa Tarde, Prezada Dra. Melissa.caso a parte não concorde? tem alguma saída?Adriano/SP

  • Melissa
    16 agosto, 2018

    Oi, tudo bem?Pode renunciar sim, desde que haja concordância da parte contrária 😉

  • Anônimo
    16 agosto, 2018

    Adriano/SPBom dia Dra. Melissa, Gostaria de saber, se julgar que não vou conseguir provar um pedido na audiência de instrução, posso renunciar, mesmo já tendo apresentado réplica. porque tentei fazer isso numa audiência e juizá indeferiu. E fazendo uma pesquisa na CLT e no CPC. não encontrei nada no que diz respeito ao tempo para renunciar.

  • Melissa
    02 agosto, 2018

    Drika,Você tem advogado constituído? O ideal é conversar com ele.Se tiver alguma dúvida, dá uma ligadinha na Vara.Boa sorte 😉

  • Drika Lopes
    01 agosto, 2018

    Dra. Melissa, entendo como um trabalho social e extremamente abençoador essa sua página.Obrigada por se dispor em responder colegas, e tantos como eu, aflitos com o desenrolar dos processos.Sou uma MEi e estamos no meio de um processo trabalhista injusto, e na semana que passou a reclamante nos enviou uma mensagem onde dizia que ela havia “assinado” para arquivar o processo. Porém ontem um oficial de justiça esteve em nosso domicilio com um mandado de penhora de bens.A dúvida é: Qual o tempo que se leva para chegar ao juiz quando o reclamante desiste do processo? E antes disso ser formalizado o processo continua correndo?Obrigada.

  • Melissa
    23 junho, 2018

    Oi, Jussara! Tudo bem?Converse com o advogado dela.Qualquer dúvida, veja essa matéria:https://www.manualdoadvogado.com.br/2016/11/testemunha-faltar-audiencia-trabalhista.html

  • Jussara Ferreira
    22 junho, 2018

    Olá doutora bom dia…minha dúvida é eu sou testemunha de uma ex colega de trabalho e ela quer desistir do processo mais meu nome consta na ata de audiência caso ela desista e nao compareça na audiência quem paga a multa e ela?ate porque não tem como eu ir na audiência sem ela.Grata

  • Melissa
    19 junho, 2018

    Oi, Sávio! Tudo bem?Você deve consultar o seu advogado.Abraço 😉

  • Sávio Gonçalves
    19 junho, 2018

    Este comentário foi removido pelo autor.

  • Melissa
    16 junho, 2018

    Oi, tudo bem?Você deve conversar com o seu advogado ;)Boa sorte!

  • Thiago Luiz
    14 junho, 2018

    Boa tarde melissa, Coloquei minha empresa na justiça, e chegou pra mim uma carta de demissão, pra mim escolher entre ser Demidito ou continuar com a causa, a minha advogado disse que se eu desisti eu tenho que pagar uma multa no caso vc sabe o valor dessa multa? Ainda não tive nenhuma audiência, a primeira seria agora dia 20/6/2018

  • Melissa
    14 junho, 2018

    Não sei dizer se é praxe, pois nunca atuei nessa área 🙁

  • Anônimo
    11 junho, 2018

    Boa tarde!No caso do direito do consumidor, estou na iminância de aceitar um acordo extrajudicial como reclamante, onde aceito a devolução do valor pago. Mas a empresa reclamada pede a renúncia de todos os direitos, inclusive outros danos que possam vir. Sinceramente fiquei na dúvida e achei abusivo. Isso é de praxe?

  • Melissa
    01 junho, 2018

    Oi, tudo bem?Você deve conversar com o seu advogado ;)Boa sorte!

  • Anônimo
    31 maio, 2018

    Boa noite!Tenho uma perícia médica ao qual fui intimada para comparecer no dia 13/06. Não tenho interesse em comparecer, posso pedir desistência e prosseguir com o feito para julgamento?

  • Melissa
    27 maio, 2018

    Oi, tudo bem?Você deve conversar com o seu advogado ;)Boa sorte!

  • Melissa
    27 maio, 2018

    Oi, tudo bem?Você deve conversar com o seu advogado ;)Boa sorte!

  • Adriana Crispim
    26 maio, 2018

    Boa noite! Entrei com uma ação trabalhista que gerou dois processos. Já tive várias audiências e advogado pediu perícia . Agora fui informada que o perito designado pediu R$ 3.800,00 e o valor deverá ser pago por mim. Já avisei a advogada que não tenho como pagar esse valor. Ela disse que já impunou aí perguntei se posso desistir desses processos pois estão demorando muito. Voltei a trabalhar e por ser em outro munícipio não posso ficar faltando ao meu atual trabalho. Ela falou que seu desistir não posso voltar atrás e o ideal seria renunciar. Lendo o contrato que fiz com esse escritório diz que no caso de desistência preciso pagar 1 salário mínimo. o que devo fazer nesse caso e qual a diferença de desistência e renúncia. Obrigada

  • Anônimo
    24 maio, 2018

    Oi Melissa, boa noite!Dei entrada em uma ação em Março/2016.Um dos pedidos é de danos morais no valor de R$20.000,00. Já houve contestação pela parte reclamada.Tenho algumas dúvidas a respeito, e solicito a gentileza seu auxílio:1) Caso eu perca, pagarei a sucumbência em cima desse valor? Mesmo sendo hipossuficiente?3) Caso eu ganhe R$3.000,00 de danos morais, por exemplo, pagarei a sucumbência em cima dos R$17.000,00 que não ganhei?

  • Melissa
    02 maio, 2018

    Se houve desistência, o pedido já não existe mais, então o juiz nem julgará aquele ponto 😉

  • Anônimo
    02 maio, 2018

    Bom dia! Pela nova lei, pedi a desistência do valor de danos morais, gostaria de saber, se o juiz for ao meu favor, se ele poderá me dar os valores mesmo após a desistência

  • Melissa
    24 abril, 2018

    Oi, Maria! Tudo bem?Se realmente houve pedido em duplicidade, em réplica tente desistir, em atenção ao princípio da boa-fé. Pode ser que a outra parte não concorde com a desistência, mas NÃO RENUNCIE, pois se você renunciar, ele perderá o direito na outra ação também.O único risco é o da litigância de má-fé 🙁

  • Maria Santina
    20 abril, 2018

    Bom dia Melissa, tudo bem?estou desesperada e preciso de ajuda, o caso é entrei com ação trabalhista pleiteando reconhecimento de vinculo dentre outras verbas. o fato é que a reclamada apresentou defesa em audiencia e alegou que meu cliente tinha feito o mesmo pedido em outra ação na justiça comum. E apresentou copias do proc e movimentação processual. não faço ideia do que fazer. se peço desistência só desse pedido ou renúncia. ME SOCORRE!

  • Melissa
    09 abril, 2018

    Oi, tudo bem?Você deve conversar com o seu advogado.Boa sorte! 😉

  • Anônimo
    09 abril, 2018

    melissa primeiramente quero agradecer este canal que nos proporciona entendimento sobre a lei juridicagostaria muito que me respondesse um caso que aconteceu comigo em um processo trabalhista iniciou o processo a peticao antes da lei 10/11 depois nao me enviaram a carta de intimacao e nao obtive informacoes do meu advogado sobre a audiencia fiuei sabendo que foi feita a audiencia e que estava ausente vi tambem que a juiza arquivou definitivamente o processo e ainda obrigou a pagar uma multa cara pelos custos processuais .me ajude o que tenho que fazer? pois estou desempregada e quero muito cancelar este processo e nao pagar esta multa

  • Melissa
    08 abril, 2018

    Oi, xará! Tudo bem?Quanto à sua primeira pergunta, se os documentos foram juntados fora do prazo o prejuízo é que serão ignorados pelo juiz.Quanto à sua segunda pergunta, depois de apresentada a defesa, só pode desistir com a concordância da outra parte.Sobre gerar custas e honorários, aí depende da data de distribuição e do entendimento da Vara…Boa sorte! 😉

  • Melissa
    03 abril, 2018

    Bom dia! Estou com uma situação que é a seguinte: foi determinado prazo na audiência de conciliação para impugnar a contestação e apresentar rol de testemunhas, na impugnação foram juntados alguns documentos que confrontavam as alegações da contestação e advogada da parte requerida foi intimada a se manifestar e alegou que havia sido protocolado fora do prazo a impugnação e o rol de testemunhas. Isso acarreta algum prejuízo? não houve mais nenhum despacho, sendo que a audiência de instrução está marcadaGostaria de saber também se é possível desistir da ação antes da instrução e se dessa forma não é preciso comparecer. E se isso geraria custas e honorários para o autor. Agradeço se puder me esclarecer, pois não tenho muita prática na area trabalhista

  • Melissa
    22 março, 2018

    Oi, tudo bem?No caso de renúncia não é necessária a concordância.A renúncia é só relativa àquele contrato de trabalho havido 😉

  • Melissa
    22 março, 2018

    Oi, tudo bem?Converse com ele 😉

  • Melissa
    21 março, 2018

    Se não existe processo, não tem do que desistir :PConverse com o seu advogado.

  • Melissa
    21 março, 2018

    Oi, tudo bem?O recebimento da defesa é na audiência inicial.Mas a parte pode desistir a qualquer momento, desde que haja concordência da outra parte 😉

  • Rodrigo Venancio Araujo
    19 março, 2018

    Bom dia, Dra. Vanessa.Gostaria de saber se no caso de renúncia, também é necessário a concordância da parte contraria?E seu houve a renuncia é em face somente ao atual reclamado ou perante qualquer outro reclamado?Agradeço desde já, e parabéns por transmitir seus conhecimentos.

  • Anônimo
    14 março, 2018

    Meu advogado entrou com meu processo trabalhista antes da reforma, minha audiência é em uma semana posso desistir?

  • Anônimo
    08 março, 2018

    Olá, boa noite. Posso desistir de uma ação trabalhista? Meu advogado nem entrou com o processo ainda, faz cinco meses que ele diz que vai entrar com o processo e nunca entra. Tenho que pagar algo? Obrigado!

  • Anônimo
    08 março, 2018

    Caso já tenha havido audiência inicial sendo deferida perícia médica negativa. A reclamante pode renunciar aos pedidos antes do recebimento formal pelo juízo da defesa?

  • Melissa
    11 fevereiro, 2018

    Oi, tudo bem?Como ainda não teve a primeira audiência, acho difícil esse artigo ser aplicado. De preferência, já peticione ajustando a inicial e desistindo dos pedidos!Boa sorte 😉

  • Divas Mor
    05 fevereiro, 2018

    Oiii.. Dra. Melissa, parabéns pelo site! Com certeza está ajudando muitas pessoas. Fiquei na dúvida agora com o comentário do colega. Tenho uma ação e vou desistir da maioria dos pedidos, porque envolve reconhecimento de vínculo empregatício e não compensa o risco do processo diante das despesas pós Reforma. Vou manter apenas 1 pedido, referente à relação de trabalho e não de emprego. Com isso, é necessário readequar o valor da causa? Ainda não chegou o dia da primeira audiência, o meu cliente terá que pagar custas referentes aos pedidos dos quais desistiu? Não entendi muito bem o artigo 90 do Nv CDC :”Proferida sentença com fundamento em desistência, em renúncia ou em reconhecimento do pedido, as despesas e os honorários serão pagos pela parte que desistiu, renunciou ou reconheceu.§ 1º Sendo parcial a desistência, a renúncia ou o reconhecimento, a responsabilidade pelas despesas e pelos honorários será proporcional à parcela reconhecida, à qual se renunciou ou da qual se desistiu.”Você acha que as desistências podem gerar litigância de má fé? Grata

  • Melissa
    04 fevereiro, 2018

    Oi, tudo bem?Suas questões foram respondidas no próprio texto, que já está atualizado de acordo com a Reforma!Dá uma olhada 😉

  • Melissa
    04 fevereiro, 2018

    Oi, tudo bem?Se houver concordância da outra parte, pode sim!

  • Unknown
    02 fevereiro, 2018

    Boa tarde!Fazendo o pedido de desistência antes da contestação o juiz pode negar e pedir que a reclamada se manifeste? e havendo a desistência o Reclamante pode ingressar novamente de acordo com a reforma trabalhista?

  • Anônimo
    02 fevereiro, 2018

    Queria saber se eu posso desistir de uma causa ganha

  • Melissa
    02 fevereiro, 2018

    Oi, tudo bem?O risco da sucumbência existe mesmo. Se o dano for bem fundamentado, peça os R$ 3.000,00.Se for apenas em função da dispensa, melhor desistir…Boa sorte!

  • Anônimo
    31 janeiro, 2018

    Olá, no meu caso pedi danos morais pela despedida da empregada doméstica. Não atribui valor coloquei por porcentagem e o juiz mandou emendar a inicial para especificar o valor pretendido de danos morais. So que estou com receio que não seja reconhecido e minha cliente seja condenada a sucumbência. Devo prosseguir com o pedido de danos morais e pedir uns 3mil ou desistir?

  • Melissa
    26 janeiro, 2018

    Fica a contribuição 😉

  • Vinícius Pereira Ribeiro
    25 janeiro, 2018

    Pessoal, atentar para o art.90 do NCPC, que informa que haverá pagamento de custas e honorários para a parte que desistiu ou renunciou

  • Melissa
    19 janeiro, 2018

    Oi, tudo bem?Que bom poder ajudar :)Antes da apresentação da contestação a parte contrária não precisa ser consultada sobre a desistência. Pode fazer com tranquilidade os ajustes que você precisa!Boa sorte!

  • Melissa
    19 janeiro, 2018

    Oi, tudo bem?Os prazos estão suspensos por causa do recesso, o que certamente impediu o seu advogado de protocolar a desistência. De toda forma, não se precipite! Essa é uma questão técnica que deverá ser analisada pelo próprio advogado, mas já adianto que para você a desistência certamente será mais benéfica.Boa sorte 😉

  • Anônimo
    17 janeiro, 2018

    Primeiramente parabéns pelo site, tem me ajudado a esclarecer inúmeras dúvidas! Dr. Melissa, estou com uma dúvida cruel, meu sócio já fez a audiência de conciliação, mas o juiz pediu para emendar a peça e liquidar os pedidos, até ai tudo bem, quero aproveitar a situação para reduzir os valores dos pedidos e desistir de 2 pedidos, pois vejo que o trabalhador tem algumas provas que são fracas. Pergunta: A reclamada tem que concordar com o pedido de desistência e da redução de valores que irei fazer? Tenho até o dia 02/02/2018. Obrigado desde já!

  • Anônimo
    16 janeiro, 2018

    Oi, Melissa. Eu desisti de uma ação trabalhista, mas o meu advogado ainda não entrou com a petição. Agora fiquei sabendo que existe também a renúncia, que é o mais indicado para o meu caso, pois quero encerrar de vez o processo. A empresa já apresentou a sua defesa. Gostaria de saber se posso enviar os dois pedidos, DESISTÊNCIA E RENÚNCIA, e quais as consequências para mim, em termos financeiros, após as recentes alterações nas leis. Obrigado

  • Melissa
    26 dezembro, 2017

    Agora para ser beneficiário da justiça gratuita ele deve comprovar que não tem condições de pagar. Tem que receber no máximo 40% do teto do Regime Geral de Previdência. Em 2017 o teto era R$ 5.531,31, ou seja, tem que ganhar menos de R$ 2.212,52.Abraço!

  • Anônimo
    21 dezembro, 2017

    Mesmo ele sendo beneficiário da justiça gratuita?

  • Melissa
    21 dezembro, 2017

    Oi, tudo bem?As custas ele pagará com certeza!O que ele pode ficar isento é dos honorários de sucumbência (mas vai depender do juiz também).

  • Anônimo
    20 dezembro, 2017

    Olá, boa tarde Dra. Melissa!Eu ajuizei uma Reclamação Trabalhista antes da reforma, e o Reclamado já foi intimado, mas a audiência de conciliação ainda demorará um pouco, caso eu desista da ação agora, o meu cliente corre o risco de ter que pagar as custas processuais?

  • Melissa
    10 dezembro, 2017

    Oi, tudo bem?Pode desistir sim, mas a empresa deverá ser intimada para dizer se concorda.Converse com o seu advogado sobre as despesas que isso poderia acarretar 😉

  • Anônimo
    07 dezembro, 2017

    Boa tarde Dra. Melissa, entrei com uma acao trabalhista e tivemos a primeira audiencia para proposta, como nao houve sera marcado um pericia medica e posterior audiencia em 2019. Posso desitir nesse estagio? e quais as despesas que poderia me acarretar?

  • Melissa
    06 dezembro, 2017

    Márcia,De nada!Quanto ao seu questionamento, pode ser junto, separado ou na própria audiência, como preferir 😉

  • Márcia
    06 dezembro, 2017

    Obrigada Melissa pelas respostas do dia 30/11, minha dúvida é que já abriu prazo para a manifestação, eu desisto destes 2 pedidos na manifestação ou apresento a manifestação e depois entro com uma petição pedindo desistência dos pedidos?Mais uma vez, muito obrigadaMárcia

  • Melissa
    02 dezembro, 2017

    Oi, tudo bem?Pode pedir sim. Peça primeiro a desistência e, SE a reclamada não concordar, só então renuncie.Abraço 😉

  • Unknown
    01 dezembro, 2017

    Boa noite Dra Melissa,Posso pedir a desistência ou renuncia de dois pedidos da inicial, após a audiência inicial depois que a empresa já ter apresentado defesa?

  • Melissa
    22 novembro, 2017

    Oi, tudo bem?Converse com o seu advogado, pois ele poderá te orientar melhor. Abraço e boa sorte 😉

  • Melissa
    22 novembro, 2017

    Oi, Camila! Tudo bem?Os honorários incidirão sobre sucumbência, ou seja, procedência ou improcedência após julgamento.Assim, entendo que não atingirá a desistência e renúncia. Abraço 😉

  • Camila Lins Monteiro
    21 novembro, 2017

    Dra. Melissa, bom dia! Com a nova legislação trabalhista, acredita que haverá incidência de honorários advocatícios sobre os pedidos em que houver renúncia?

  • Anônimo
    20 novembro, 2017

    Dra, boa tarde!Indago: Se a reclamada já ofereceu a contestação, poderei renunciar pedidos, independentemente da anuência da ré?

  • Anônimo
    20 novembro, 2017

    Boa Tarde,estou com um processo trabalhista contra minha antiga empresa e consultando no site do processo, reparei que a empresa entrou com RENUNCIA Manifestação.o que é isso?

  • Melissa
    18 novembro, 2017

    É só informar o juiz 😉

  • Melissa
    18 novembro, 2017

    Desculpa… Não entendi :(No seu lugar eu entraria com uma ação normal, alegando o limbo previdenciário e pedindo o pagamento de salários e demais verbas do período!Abraço 😉

  • Melissa
    18 novembro, 2017

    Oi, tudo bem?Pode desistir de parte sim. Se a reclamada não concordar e já tiver sido entregue a defesa, provavelmente o juiz seguirá com a ação 😉

  • Anônimo
    15 novembro, 2017

    Bom dia, mais uma vez, Melissa. Pois bem ! como faço a renuncia de alguns pedidos ? quero tirar os pedidos das verbas trabalhistas. Deixar apenas o danos morais , pelo acidente de trabalho sofrido pelo reclamante

  • Anônimo
    15 novembro, 2017

    Bom dia, Melissa. Ingressei com Ação de Rescisão Indireta posto que o meu cliente, apos cessar o auxílio-doença, em 2013, o empregador nao mais quis que ele retornasse ao trabalho; nao dispensou, tampouco deu baixa na carteira.nos pedidos eu pedi tudo inerente as verbas trabalhista. Só que, desde 2013 o Reclamado nao paga salario para ele e nao deixa ele retornar ao trabalho. Pergunto: devo fazer renunciar quanto a esses pedidos ?

  • Anônimo
    14 novembro, 2017

    Boa noite!Entre vários pedidos, é juridicamente possível renunciar de alguns tais como Dano moral e horas extras, é prosseguir com os demais pleitos.A reclamada não concordará com a desistência

  • Melissa
    03 novembro, 2017

    Oi, tudo bem? Converse com o seu advogado, pois ele poderá te orientar! Abraço e boa sorte 😉

  • Silvia Beyer
    01 novembro, 2017

    por favor… quanto tempo demora para que entre no processo o cancelamento e renuncia de um processo? por exemplo… se foi na sexta feira 27 de out…. e até agora não consta no porocesso. sendo que a desistencia foi feita pela reclamante.

  • Melissa
    26 outubro, 2017

    NÃO FAÇA RENÚNCIA! Peça apenas a desistência.Pode fazer na própria audiência, ou uma petição simples informando que desiste dos pedidos.Boa sorte 😉

  • Anônimo
    26 outubro, 2017

    Olá boa tarde.O Juiz pediu que eu Renunciasse a alguns pedidos na minha causa para quê o reclamante não arque com as custas destes já que ele vai indeferir de acordo com a nova lei trabalhista, existe algum modelo para tal?