receba nossas postagens no seu e-mail!

Manual do Advogado

O momento da formatura é muito curioso. A expectativa é a seguinte: acabaram os dias de estágio e agora finalmente chegou a parte boa da profissão. A realidade é essa: se formar é só o começo de uma longa (mas bem longa mesmo) caminhada. O mercado está saturado e o Brasil está em crise, então você se pergunta: há salvação? SIM! Sempre existe espaço para quem se dedica e trabalha com afinco.

Para começar essa nova fase, você precisará de 5 coisas:

1. TIRAR A CARTEIRA DA OAB

Sim, amigo. Aqui no Brasil só pode exercer a advocacia quem tem a carteira da OAB, e como você deve saber melhor do que eu, isso exige passar em uma prova de duas fases (que já foi bem mais difícil, inclusive com avaliação oral, então vai pra cima que você consegue!).

2. DEFINIR EM QUE ÁREA ATUARÁ

Isso definirá muitas coisas, principalmente o valor que vai para o seu bolso no fim do mês. Não tem jeito. Você ganhará bem menos se escolher, por exemplo, o Direito do Trabalho do que optando pelo Direito Tributário. Dependendo da área, a diferença de ganhos pode chegar a 30%. Em compensação, mantendo o exemplo acima, o dinheiro chegará mais rápido se você escolher a Trabalhista do que Tributária (mas isso é assunto para outro post).

3. ARRUMAR UM EMPREGO

Essa é uma tarefa relativa. Você pode começar a trabalhar em alguma empresa, em um escritório, mas também pode abrir o seu próprio escritório ou começar pegando alguns casos de pessoas conhecidas (sim, eles chegarão às suas mãos… é só falar que é advogado que chovem consultas e pessoas querendo que você as represente). Mas para isso você precisa superar o passo 1.

4. SE MANTER ATUALIZADO

Não é porque você estudou por cinco anos que acabaram os estudos. Não mesmo. Sempre existem coisas interessantes e relevantes para aprender. Leia os informativos da OAB, as notícias dos Tribunais, assista palestras, faça cursos de curta duração e se estiver animado, já emenda uma pós-graduação.

5. SE ESFORÇAR MUITO

Veja, você chegará onde almejar, mas tem que se esforçar. Trabalhe bastante, procure ser o melhor, se atualizar, aprenda com os mais velhos, não seja arrogante e entenda que ainda tem um longo caminho pela frente.

Hey! Não desanime! Todo começo é difícil, mas acredite na sua capacidade, trace objetivos e trabalhe duro, porque tudo dá certo no final!

Boa sorte! 🙂

Leia também

Deixe seu comentário

3 Comentários

  • […] já falei outras vezes, não importa se você é recém formado ou se tem anos de experiência, os estudos e atualizações sempre farão parte da sua vida. Recentemente tivemos uma grande mudança do Processo Civil, que foi a entrada em vigor do Novo […]

  • Melissa
    06 setembro, 2016

    Oieee! Que bom que gostou do blog!Quanto à sua pergunta, em resumo é assim: * Trabalhista: o dinheiro chega mais rápido porque são feitos muitos acordos, então o advogado acaba recebendo em cima do que é pago para o ex-empregado. O advogado ganha cerca de 30% do valor do acordo, mas os trabalhadores normalmente não tem grandes salários, então não se ganha tanto como em outras áreas. *Tributário: normalmente o advogado só recebe ao final da ação, mas as causas relacionadas a tributos possuem valores muito maiores.Já convidei colegas de várias áreas para escreverem sobre cada uma delas, explicando mais ou menos o que abrangem e falando dos pontos positivos e negativos, mas até agora ninguém escreveu :(Volte sempre! 🙂

  • Anônimo
    05 setembro, 2016

    Olá!!Como comentou acima, poderia fazer um post falando das áreas a seguir, porque o retorno do trabalhista vem mais rápido do que no tributário, mas no tributário ganha mais. Fiquei curioso. Espero ler sobre.Gostei do blog, tirei muitas dúvidas.tem uma linguagem simples e bem didática.Parabéns!! Continue com esse ótimo trabalho.