receba nossas postagens no seu e-mail!

Hoje vou ensinar uma coisa que é muito corriqueira na vida do advogado, mas que dá um frio na barriga só de pensar: como despachar com o juiz.

O QUE É DESPACHAR?

Despachar com o juiz nada mais é do que falar com ele pessoalmente sobre alguma petição que você precisa que ele aprecie. Você pode fazer isso em audiência ou no gabinete.
Vale lembrar que:

“Estatuto da OAB – Art. 7° São direitos do Advogado:
X – Usar da palavra, pela ordem, em qualquer juízo ou tribunal, mediante intervenção sumária, para esclarecer equívoco ou dúvida surgida em relação a fatos, documentos ou afirmações que influam no julgamento, bem como para replicar acusação ou censura que lhe forem feitas;”

COMO DESPACHAR COM O JUIZ EM AUDIÊNCIA

  • Ligue para a Vara e verifique os horários de audiência do juiz (alguns fazem pela manhã e outros somente a tarde).
  • Se for processo eletrônico, já junte a petição nos autos.
  • Chegue cedo, de preferência no horário das primeiras audiências.
  • Vá até a secretaria da Vara e faça carga dos autos (normalmente os juízes não olham o processo, mas pode ser que ele queira ver). Se for processo eletrônico, pule essa etapa.
  • Entre na sala de audiências e aguarde o intervalo entre uma e outra.
  • Quando tiver um intervalo, se aproxime do juiz e peça: “Bom dia, Excelência! Eu preciso despachar uma petição com o senhor.”. Se ele pedir para aguardar, aguarde. Se ele indicar que você pode falar, aí vá para o próximo passo.
  • Você vai explicar brevemente o caso para o juiz, bem como os termos da sua petição e pedir que ele despache. Ele pode:
    • Decidir na hora;
    • Despachar: “J. Conclusos”;
    • Pedir para você falar com o Diretor da Vara.
  • Devolva os autos e entregue a petição despachada na secretaria da Vara. Você deve ficar com uma cópia do protocolo.

COMO DESPACHAR COM O JUIZ NO GABINETE

  • Ligue para a Vara, fale que precisa despachar uma petição e verifique os horários de atendimento do juiz (alguns fazem pela manhã e outros somente a tarde).
  • Se for processo eletrônico, já junte a petição nos autos.
  • Chegue no horário.
  • Vá até a secretaria da Vara e faça carga dos autos (normalmente os juízes não olham o processo, mas pode ser que ele queira ver). Se for processo eletrônico, pule essa etapa.
  • Bata na porta do gabinete e aguarde ser chamado.
  • Ao ser atendido, diga: “Bom dia, Excelência! Eu preciso despachar uma petição com o senhor.”. Se ele pedir para aguardar, aguarde. Se ele indicar que você pode entrar, aí vá para o próximo passo.
  • Você vai explicar brevemente o caso para o juiz, bem como os termos da sua petição e pedir que ele despache. Ele pode:
    • Decidir na hora;
    • Despachar: “J. Conclusos”;
    • Pedir para você falar com o Diretor da Vara.
  • Devolva os autos e entregue a petição despachada na secretaria da Vara. Você deve ficar com uma cópia do protocolo.

ATENÇÃO!

  • Nunca despache petições simples ou desnecessárias (ex.: juntada de substabelecimento). Veja se a conversa com o juiz é realmente imprescindível.
  • Nem todos os juízes são pacientes ou educados, por isso seja firme, mas sempre muito calmo e polido. Se o juiz for grosso ou não quiser te atender, agradeça e saia da sala.
Você já teve a experiência de despachar com o juiz?
Me conta como foi!

Leia também

Deixe seu comentário

157 Comentários

  • ISADORA
    19 novembro, 2021

    Incrível artigo.

    Como profissional começando a vida na advocacia, detalhes como esses nos são mais segurança.

    Grata por sua disponibilidade, empatia e graça Dra, seu trabalho auxiliará muito colegas.

  • Waléria
    13 outubro, 2021

    Olá,
    Tenho um processo de restabelecimento de bpc e mesmo com pedido de tutela provisória está demorando muito. Conclusos para decisão. O que posso fazer?

    • Melissa Santos
      13 outubro, 2021

      Waléria, só atuo na trabalhista, então não sei o que funcionaria 🙁
      Mas acho que vale tentar contato com a Vara, ou fazer uma petição pedindo o andamento do feito ou até mesmo um despacho com o juiz!

  • Kaio Vital
    04 março, 2021

    Eu preciso que uma audiência de conciliação seja dispensada e que o feito siga logo para julgamento. Já peticionei pedindo isso mas a petição não foi apreciada ainda. Seria o caso de ir despachar com o juiz? A audiência foi marcada para uma data de 6 meses a partir de hoje, e o cliente está com problemas no seu medidor de energia e teve faturas que chegaram a vir com um aumento injustificado de até 150%.

    • Melissa Santos
      06 março, 2021

      Kaio, eu só atuo na Trabalhista, mas se ainda não teve resposta, eu correria para despachar!

  • Vitor
    04 março, 2021

    Boa tarde, trabalho em conjunto com um administrador judicial em um processo de falencia ja concluso, no entanto, falta um pagamento que nao foi feito por erro da vara, e tento ja uns dias sanar tal problema e ate agora so desidia e desculpas pelo erro q eles ja constataram ser deles, efim, tem alguma possibilidade de despachar com o juiz ou devo continuar tentando com a secretaria da vara?

  • Igor Vinicius
    19 fevereiro, 2021

    Uma liminar urgente eu despacho diretamente com o juiz por e-mail? visto que estamos em pandemia

  • Eloáh
    12 fevereiro, 2021

    Olá! Gostaria de saber como proceder na seguinte situação: para despachar uma liminar de saúde urgente, sendo que por conta da pandemia o fórum está fechado e no telefone do ofício e no do gabinete ninguém atende, para quem mando o e-mail e o que peço exatamente? Deixo telefone para contato, requeiro audiência,…?

    • Melissa Santos
      12 fevereiro, 2021

      Eloáh, tudo bem?
      No site do Tribunal deve ter uma lista com contatos (telefones e e-mails).
      Recomendo que comece por lá 😉

  • ANA CRISTINA
    27 janeiro, 2021

    Bom dia Dra.Melissa, estou com peticão de quitaçao de penhora na mesa do Juiz pra ele levantar a penhora e despachar é muito urgente.O que posso fazer para agilizar esse documento.

  • anderson
    21 novembro, 2020

    Melissa , estou com um caso parecido da Patrícia , meu cliente é idoso quase 75 anos , os alimentos foram decretado através de investigação de paternidade , o processo era físico , mas parece que esta digital , e consta como arquivado. Acontece que meu cliente não tem nenhuma cópia da sentença , para eu poder entrar com um processo independente , ou seja , entrei com um pedido de desarquivamento e habilitação no processo , para poder obter a cópia da sentença , mas até agora nada, o que eu faço? posso tentar despachar com juiz um pedido de habilitação no processo mesmo estando arquivado mas já transformando em processo digital, em segredo de justiça , para conseguir a copia da sentença ?

    • Melissa Santos
      22 novembro, 2020

      Oi, Anderson! Tudo bem?
      Só atuo na Trabalhista e aqui as coisas tem uma dinâmica um pouco diferente, mas a minha recomendação é que você tente localizar o nome deles no Jusbrasil para tentar localizar o número de processo e começa a sua investigação a partir daí 😉

  • Feh
    30 agosto, 2020

    Melissa, acabei de conhecer este blog. Estou no 4. semestre de direito, e tenho um trabalho que é, basicamente, uma simulação de despacho com o professor sobre qualquer caso, mesmo que hipotético. Mas, estou em dúvida sobre o que apresentar, qual situação, qual caso. Poderia me dar uma dica? Eu mesmo elaborarei a argumentação, mas, não consigo pensar em nenhum cenário.

    • Melissa Santos
      30 agosto, 2020

      Oi, Felipe! Tudo bem?
      Você pode despachar sobre vários assuntos:
      – Liberação de valor penhorado em conta poupança;
      – Dilação de prazo para juntada de documentos;
      – Pedido de expedição de alvará;
      – Reconsideração de tutela;
      – Pedido de adiamento de audiência;
      – Pedido de homologação de acordo já protocolado;
      – Etc…
      As possibilidades são infinitas 🙂

  • Patricia R S B
    13 agosto, 2020

    Bom dia, Melissa, Tudo bem?

    Difícil despachar com juízes nesta época de pandemia.

    Estou com uma ação de exoneração de alimentos, o cliente é idoso de 76 anos e fiz o pedido com liminar, portanto tem a urgência e a tramitação prioritária.

    Ocorre que, já liguei para a vara de Família, já fui pessoalmente, mas o juiz não estava, falei com o assessor do juiz.

    Segundo o assessor , já esta na mesa para despachar, mas até agora nada. vai fazer 01( um) mês e nada.

    O assessor me aconselhou a fazer o pedido por e-mail, deixar um contato de telefone pedindo para o juiz retornar.

    Minha dúvida, Melissa:

    Como posso fazer este pedido para eu ser atendida o mais rápido possível? Tendo em vista que, o assessor me informou ter várias urgências na mesa para juiz despachar.

    Preciso fazer um pedido para chamar a tenção dele, mas estou sem saber de que forma posso fazer isso.

    Por favor, pode me ajudar????

    Grata!

    • Melissa Santos
      13 agosto, 2020

      Oi, Patrícia! Tudo bem?
      Sugiro que faça exatamente como eles recomendaram: manda e-mail explicando a urgência e deixar o seu contato telefônico para o juiz retornar.
      Para o processo andar mais rápido, a minha sugestão é que ligue ou vá até lá ou mande e-mail toda semana… Tem que ficar em cima mesmo!
      Aqui na Trabalhista funciona.
      Boa sorte 🙂

  • Felipe Pontes
    14 julho, 2020

    Boa noite Melissa. Protocolei um Agravo de Instrumento e estou aguardando o despacho, porém, por estarmos no período de pandemia, tentei contato com o gabinete do des. relator, mas fui idicado para encaminhar um email já que não estão atendendo presencialmente ou por telefone. Como você sugere que esse email seja enviado??

    Desde já agradeço.

    • Melissa Santos
      15 julho, 2020

      Oi, Felipe!
      Fala no seu e-mail que entrou em contato e recebeu essa orientação.
      Em seguida, faça as suas considerações sobre o despacho do AI 😉

  • Sandra
    14 junho, 2020

    Oi Melissa, tudo bem?
    Difícil despachar com juízes nesta época de pandemia, não é?
    Preciso despachar com um Desembargador, antes de audiência virtual.
    Vou protocolar petição requerendo retirada de pauta, com base em Ato Normativo e art 7º, da Lei 8906/94.
    Alguma dica?
    Obrigada
    Sandra

    • Melissa Santos
      15 junho, 2020

      Sandra,
      O caminho mais fácil é ligar para o assessor dele ou mandar e-mail para a Turma.
      Mas lembrando que existe o Julgamento virtual e o telepresencial.
      Se você se inscrever para sustentar no virtual, provavelmente será designada uma nova sessão, só que telepresencial, onde será aberta a oportunidade de sustentação oral.
      Boa sorte ?

  • CRISTINA
    10 abril, 2020

    Boa tarde Dra. Tenho 2 dúvidas:
    1) preciso despachar no TJMA 2 liminares e queria saber se preciso primeiro distribuir no pje a procuração+liminar e após isso imprimir a liminar protocolada e despachar com o juiz da Vara?
    2) Eu já tenho 1 liminar deferida em outro fórum a mesma situação e mesmo cliente, ao despachar posso mencionar para o juiz do deferimento dessa liminar para ter mais chance de obter êxito?

    Desde já agradeço muito atenção e vai me ajudar muito.
    Obrigada
    Cristina

    • Melissa Santos
      12 abril, 2020

      Oi, Cristina! Tudo bem?
      1) Primeiro distribui e depois vai despachar com o juiz. Não é obrigatório imprimir… Pode levar uma cópia no celular, por exemplo, para te orientar na argumentação!
      2) Pode citar a primeira liminar como reforço de argumento sim, mas os juízes são independentes. Sugiro que faça isso de maneira bem sutil!
      Boa sorte! 😉

  • Ruan Sousa
    08 abril, 2020

    Boa tarde Melissa, caso o juiz se recuse a atender o advogado com o horário marcado, mesmo que isso não seja necessário, como por questão de conveniência. Existe algum procedimento interno ou algum ato do próprio advogado diante da conduta do juiz?

    • Melissa Santos
      09 abril, 2020

      Oi, Ruan! Tudo bem?
      Tente remarcar. O ideal é a reunião acontecer em um momento que seja adequado para todos.
      Eu normalmente foi no início ou fim da pauta de audiências do dia 😉

  • Karla
    21 janeiro, 2020

    Bom dia!

    Fui contratada para fazer uma diligência onde preciso despachar com o juiz. Minha dúvida é se preciso de procuração para me habilitar no processo.

  • Aj14
    12 janeiro, 2020

    Olá, preciso de forma urgente de uma certidão de objeto e pé de um proceso físico, que está concluso com o juiz. Devo protocolar uma petição com o pedido antes de despachar com ele? Ou devo somente levar impressa a petição no momento em que for falar com ele? Obrigado!

  • Margarida
    08 novembro, 2019

    Boa noite melissa, estou com um cliente que ajuizou uma ação de interdição
    em face de sua tia idosa e incapacitada na defensoria pública, porém o defensor não cumpriu os prazo, saiu de férias o processo não anda, nesse sentido posso me habilitar e despachar com juiz uma vez que a interditada está muito doente e com isso encontra- se incapaz de ir ao banco receber seu beneficio previdenciário.

    • Melissa Santos
      10 novembro, 2019

      Poxa, só atuo na Trabalhista, então não sei com certeza, mas vale tentar 🙂

  • Mauricio
    08 novembro, 2019

    Após despachar uma petição que o juiz determina uma providência no prazo de 5 dias, eu devo imediatamente e obrigatoriamente protocolar, ou posso cumprir o determinado e depois disso protocolar com a providência atendida?

  • Adirlene Fonseca
    02 novembro, 2019

    Olá! É possível o advogado falar com o juiz quando o processo já está na mesa dele? Meu pai, tem 83 anos. O processo refere-se a manutenção de posse/ reintegração…imóvel dele que está sendo indevidamente ocupado por outra pessoa. Depois que o processo foi pra mesa do juiz, descobrimos que a pessoa está realizando uma obra no imóvel e meu pai está apavorado, a advogada disse que não pode fazer nada. Ela não poderia conversar com o juiz para dar prioridade dentre as ” prioridades”? Ele está tão abalado que estou com receio de adoecer e acontecer coisa pior e nem ver o resultado da ação.

  • Isabel
    09 setembro, 2019

    Oi! Não sou advogada. Meu marido era réu num processo. Nenhum advogado quis pegar o caso. Depois de meses, decidi que ia cuidar de tudo sozinha. Fui falar com o juiz. Ele era simpaticíssimo e me ajudou muito. Disse o que eu tinha de fazer. Fucei entre os livros do meu pai (que foi advogado e já tinha morrido), achei o que eu precisava para sustentar o que eu juiz me havia dito e peguei a caneta. Sentei-me com meu marido e com meu irmão (que havia estudado até o 4.º ano de Direito havia milênios e redigimos o necessário. Uma amiga advogada assinou e ganhamos o caso. Se não fosse o juiz, eu teria ficado careca, de tanto arrancar os cabelos de aflição, de tanto chorar ao telefone atrás de advogados. Era um caso de Depositário Infiel. O bem penhorado havia desaparecido do local em que estava guardado. Se quiser acreditar, falei com nove advogados. Nenhum aceitou o caso. Um aceitou, mas me pediu uma fortuna. Um horror! Cheguei a dizer a um deles que ia processá-lo por omissão de socorro. Deus abençoe aquele juiz. Se não fosse ele, não sei como a coisa toda teria se resolvido. Nem sempre os juízes dão atenção. Falei com outro que me tocou para fora do gabinete como se eu o tivesse ameaçado. Desculpei-me e saí, chorando. Sempre me lembro daquele juiz camarada. Penso sempre nele com carinho e com agradecimento.

  • Ramon
    30 agosto, 2019

    Sou correspondente, e a diligência que menos gosto de fazer (aliás, detesto!) é despachar com o juiz!
    Sempre que possível, priorizo falar com os assessores, que são, na maioria das vezes, mais receptivos (afinal, são pagos justamente para “aturar partes e advogados chatos”).
    Mas, independentemente de tudo, é, na maioria das vezes um monólogo, ainda mais quando o processo é eletrônico! Você relata toda a história, faz o requerimento, para no final (quando muito) ouvir um “tem que esperar a ordem cronológica”; ou ainda “vou analisar com mais calma depois”.
    Enfim… a minha sorte é que, no TJDFT, a o sistema da corregedoria acusa o excesso de prazo (dias 30/31 dos meses são conhecidos pelo festival de publicações), assim ainda dá para segurar a ansiedade e a cobrança do cliente. Já no TRF a coisa muda de figura, infelizmente!

    Sucesso, colega!

    • Melissa Santos
      30 agosto, 2019

      Ramon, despachar realmente não é a coisa mais agradável, mas já falei com juízes que foram bem bacanas.
      Como correspondente despachar se torna mais frequente para você, né?
      Kkkkkkkk… (eu ri, mas foi de nervoso).
      Boa sorte colega! 🙂

  • Moisés
    26 agosto, 2019

    O estagiário pode despachar com o juiz?

  • Roberta
    18 julho, 2019

    Adorei seu site! Amanhã farei o meu primeiro despacho com o juiz. 😉

  • Eduardo oliveira
    03 julho, 2019

    Gente!!! NO primeiro semestre e no estágio, uma das Advogadas pediu pra eu despachar mas ainda nem sabia como era …kkk fiquei com frio na barriga realmente, mas fomos em uma audiência antes, e em seguida fomos ao forum e acabei deixando que ela fazer o despacho, e fiquei aprendendo, visto que a advogada me deu a opção de olhar e aprender… foi bem legal. Grato @ateliedodireito

    • Melissa Santos
      03 julho, 2019

      Eduardo,
      Que legal ter a visita do Ateliê do Direito por aqui ?
      O primeiro despacho realmente dá um frio na barriga, né?
      Ainda bem que ela te deixou aprender antes… kkkkk
      Volte sempre ?

  • Como perito, sempre preciso despachos. Nunca tive nenhum desses problemas.

    • Melissa Santos
      18 junho, 2019

      Que bom que a sua experiência sempre foi positiva, André!
      Tomara que continue assim 🙂

  • PAULO ROBERTO DOS
    20 maio, 2019

    Oi….eu distribui um processo trabalhista, com uma tutela de urgencia no caso do limbo juridico. pois o meu cliente esta sem receber, pq o inss diz que esta apto e o medico do trabalho da emrpesa diz que esta inapto, veja como posso despachar com o juiz ? vou precisar levar alguma peticao impressa? ou só passar o numero do processo com o pedido?

    • Melissa Santos
      20 maio, 2019

      Oi, Paulo! Tudo bem?
      Faz a juntada eletrônica da petição antes de despachar.
      Na teoria não precisa levar nada, MAS eu recomendo que você protocole sua petição e leve impressa no dia.
      Caso isso aconteça na audiência, provavelmente o juiz vai chamar o processo à conclusão e despachar depois, ou então abrir o processo na hora e fazer o despacho.
      Todos os atos ficarão disponíveis no próprio processo.
      Boa sorte!!!

  • Márcio
    18 março, 2019

    É possível despachar com o Juiz Federal também? Por exemplo em caso de benefício previdenciário de caráter alimentar?

    • Melissa Santos
      18 março, 2019

      Márcio, é possível sim!
      Recomendo entrar em contato com a secretaria para verificar o procedimento 😉

      • José do Carmo Costa Campelo
        12 abril, 2019

        Olá! Não entendi muito bem como funciona em casos de processos eletrônicos. Quando for na audiência o juiz irá despachar onde? E como consigo o protocolo depois ? Obrigada